O Brasil no Século 20

O século 20 começou com o Brasil em recuperação econômica, adotando um modelo agrário, fortemente sustentado com exportação de café, borracha, algodão e cacau. Os Estados Unidos substituiu a Inglaterra como a maior potência econômica do Planeta.

1900 - A Comissão de Arbitragem de Genebra concedeu ao Brasil a posse do território do Amapá após conflitos territoriais com franceses, holandeses.

1902 - Rodrigues Alves tomou posse como Presidente da República.

1903 - Incorporação do Acre. A antiga província da Bolívia, era habitada por por muitos brasileiros que exploravam a borracha. O Barão do Rio Branco negociou a incorporação do território ao Brasil mediante o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas pelo Acre e a construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, que daria à Bolívia uma saída para o Oceano Atlântico.

1904 –  O sanitarista Oswaldo Cruz inicia campanha para a erradicação de epidemias de varíola e febre-amarela.

1906 - Em Paris, o mineiro Santos Dumont inaugurou a era da aviação com seu 14 Bis.

Afonso Pena foi eleito Presidente da República.

1907 - O Brasil participou pela primeira vez de uma conferência mundial: a segunda Conferência de Paz, em Haia. Foi enviado o jurista baiano Ruy Barbosa.

1908 - O cientista baiano Pirajá da Silva descobriu o agente patogênico da esquistossomose.

1909 - Nilo Peçanha, vice-presidente, assumiu a Presidência após a morte de Afonso Pena.

1910 - O gaúcho Hermes da Fonseca, ex-ministro da guerra, disputou as eleições presidenciais com o baiano Ruy Barbosa e saiu vitorioso. A Campanha Civilista de Ruy, de caráter liberal, foi um ponto de inflexão no palco político brasileiro, com imensa participação popular. Ruy, candidato da oposição, perdeu com 35% dos votos, numa eleição marcada por fraudes.

1912 - O Marechal Hermes da Fonseca autorizou o Bombardeiro de Salvador, em defesa de seu ministro J. J. Seabra, candidato ao governo da Bahia. Tiros de canhões destruíram vários prédios históricos da primeira capital do Brasil. A Biblioteca Pública foi incendiada, imensa documentação histórica e milhares de livros transformam-se em cinzas. O saldo de mortos e feridos é incerto.

Em outubro, iniciou-se a Guerra do Contestado, envolvendo disputas de território entre os estados do Paraná e Santa Catarina.

 

 

Copyright © Guia Geográfico - Brasil no Século XX.

 

O Bombardeio de Salvador, em 1912, mandado pelo truculento presidente Hermes da Fonseca, atingiu vários prédios históricos da primeira capital do Brasil. A Biblioteca Pública, a primeira do País, foi incendiada, reduzindo a pó imensurável patrimônio cultural. Na foto, o Palácio dos Governadores destruído no Bombardeio, sede política e administrativa do País no século 18 e a primeira sede da Coroa Portuguesa no Brasil, quando o Príncipe Regente Dom João veio de Lisboa, em 1808.

O Bombardeio de Salvador é um símbolo da agitação política que marcou os governos do início do século 20.

 

Mapa Brasil

 

Bombardeio Bahia

 

Simbolos Brasil

 

◄ Brasil no Século 19 (assunto anterior)

1914 - Começou a Primeira Guerra Mundial. Wenceslau Brás foi eleito Presidente.

1916 - Promulgado o primeiro Código Civil Brasileiro.

1917 - O Brasil entrou na Primeira Guerra Mundial, após o afundamento de navios brasileiros.

1918 - Rodrigues Alves foi eleito Presidente da República, mas foi vítima da gripe espanhola. Delfim Moreira, tomou posse em seu lugar e permaneceu até a convocação de novas eleições, quando o paraibano Epitácio Pessoa foi eleito.

1930 - Getúlio Vargas liderou uma revolução que depôs o presidente Washington Luís. Ditadura Vargas►

 

Continuação do século 20:

Ciclos da Borracha

● 1945, Primeira Redemocratização

● 1964, Ditadura Militar

● 1985, Segunda Redemocratização

Lampião
Seculo 20

 

Historia Brasil

Lampião, o cangaceiro pernambucano era luz para muitos e trevas para muitos mais. Historicamente, o mais famoso bandido brasileiro.

Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, nasceu em Serra Talhada, Pernambuco, em 1898, tornou-se um excelente vaqueiro e tropeiro. Em 1915, após acusar um empregado de um vizinho de roubar bodes da propriedade de seus pais, sua família passou a ser perseguida e mudaram-se para Águas Brancas, em Alagoas, onde seu pai foi brutalmente assassinado, em 1917. Sem confiar na justiça pública, Virgulino e seus irmãos vingaram a morte do pai e tornaram-se bandidos.

Lampião foi o Rei do Cangaço no Sertão Nordestista. Venerava o Padre Cícero e tinha ligações com coronéis de oligarquias regionais. Seu bando chegou a ter cerca de 100 membros. Atacava fazendas e lojas do interior do Nordeste e distribuía parte do roubo com os pobres.

Em 1926, ele foi convocado pelo governo para combater a Coluna Prestes, em Juazeiro do Norte, recebendo a patente de capitão, além de fuzis e munição para seu bando. Após deixar a cidade, entretanto, Lampião foi cuidar de seus próprios "negócios".

Ele, sua mulher Maria Bonita e outros membros de seu bando foram capturados pela polícia baiana e decapitados em 1938, em Angico, Sergipe.

 

Presidentes Brasil

 

O Brasil no Século 20

 

Historia do Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lampião em 1926