O Brasil no Século 20

O século 20 começa com o Brasil em recuperação econômica, adotando um modelo agrário, fortemente sustentado com a exportação de café, borracha, algodão e cacau. Os Estados Unidos substitui a Inglaterra como a maior potência econômica do Planeta.

1900 - A Comissão de Arbitragem de Genebra concede ao Brasil a posse do território do Amapá após conflitos territoriais com franceses, holandeses.

1902 - Toma posse o paulista Rodrigues Alves, como Presidente da República.

1903 - Incorporação do Acre. A antiga província da Bolívia, era habitada por por muitos brasileiros que exploravam a borracha. O Barão do Rio Branco negociou a incorporação do território ao Brasil mediante o pagamento de 2 milhões de libras esterlinas pelo Acre e a construção da Estrada de Ferro Madeira-Mamoré, que daria à Bolívia uma saída para o Oceano Atlântico.

1904 –  O sanitarista Oswaldo Cruz inicia campanha para a erradicação de epidemias de varíola e febre-amarela.

 

1906 - Em Paris, o mineiro Santos Dumont inaugurou a era da aviação com seu 14 Bis.

Afonso Pena foi eleito presidente

1907 - O Brasil participou pela primeira vez de uma conferência mundial: a segunda Conferência de Paz, em Haia. Foi enviado o jurista baiano Ruy Barbosa.

1908 - O cientista baiano Pirajá da Silva descobriu o agente patogênico da esquistossomose.

1909 - Nilo Peçanha, vice-presidente, assume a Presidência após a morte de Afonso Pena.

1910 - O gaúcho Hermes da Fonseca disputou as eleições presidenciais com o baiano Ruy Barbosa e sai vitorioso.

1912 - O Marechal Hermes da Fonseca autoriza o Bombardeiro de Salvador, em defesa de seu ministro J. J. Seabra, candidato ao governo da Bahia. Tiros de canhões destroem vários prédios históricos da primeira capital do Brasil. A Biblioteca Pública é incendiada, imensa documentação histórica e milhares de livros transformam-se em cinzas. O saldo de mortos e feridos é incerto.

Em outubro, inicia-se a Guerra do Contestado, envolvendo disputas de território entre os estados do Paraná e Santa Catarina.

 

Copyright © Guia Geográfico - Brasil no Século XX

 

O Bombardeio de Salvador, em 1912, autorizado pelo presidente Hermes da Fonseca destrói vários prédios históricos da primeira capital do Brasil. A Biblioteca Pública, a primeira do País, é incendiada destruindo imensurável patrimônio cultural. Na foto, o Palácio dos Governadores destruído no bombardeio, sede política e administrativa do País no século 18 e a primeira sede da Coroa Portuguesa no Brasil, quando o Príncipe Regente Dom João veio de Lisboa, em 1808.

O Bombardeio de Salvador é um símbolo da truculência que marcou os governos do início do século 20.

 

Mapa Brasil

 

Bombardeio Bahia

 

Simbolos Brasil

 

◄ Brasil no Século 19 (assunto anterior)

1914 - Começa a Primeira Guerra Mundial. Wenceslau Brás é eleito Presidente.

1916 - Promulgado o primeiro Código Civil Brasileiro.

1917 - O Brasil entrou na Primeira Guerra Mundial, após o afundamento de navios brasileiros.

1918 - Rodrigues Alves foi eleito Presidente da República, mas é vítima da gripe espanhola. Delfim Moreira, tomou posse em seu lugar e permaneceu até a convocação de novas eleições, quando o paraibano Epitácio Pessoa foi eleito.

1930 - Getúlio Vargas liderou uma revolução que depõe o presidente Washington Luís. Ditadura Vargas►

1939 - A Alemanha invadiu a Polônia e começou a Segunda Guerra Mundial.

1942 - O Brasil entrou na Segunda Guerra Mundial.

1945 – A Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos Aliados. Fundou-se a Organização das Nações Unidas, junto com um Conselho de Segurança para a preservação da paz.

Nas primeiras eleições, após a guerra, é eleito presidente Eurico Gaspar Dutra.

1946 – Após a instalação de uma Assembleia Nacional Constituinte, que elaborou uma nova Constituição que restabeleceu os direitos individuais, aboliu a pena de morte, devolveu a autonomia de estados e municípios com independência dos três poderes – Legislativo, Judiciário e Executivo. Estabeleceu as eleições diretas para Presidente, com mandato de cinco anos.

1947 – Sob fortes pressões da Guerra Fria o Brasil decretou a ilegalidade do Partido Comunista Brasileiro (PCB), cassou parlamentares desse partido, fechou a Confederação Geral dos Trabalhadores (CGT), interveio em centenas de sindicatos e rompeu relações diplomáticas com a União Soviética.

1950 – Getúlio Vargas, eleito Presidente, deu continuidade a uma política nacionalista e populista.

Setembro, 18 - A televisão é inaugurada no Brasil pelo magnata paraibano Assis Chateaubriand, dono da TV Tupi de São Paulo. Existiam apenas cerca de 200 aparelhos de TV, na data. No final do ano seguinte seriam mais de seis mil aparelhos.

1954 - Pressionado, o Presidente Vargas suicida-se. Toma posse o Vice João Café Filho.

1955 - Juscelino Kubitschek é vitorioso nas eleições para presidente.

1956 - JK envia ao Congresso Nacional o projeto para construção da nova capital brasileira, Brasília.

1961 - Jânio Quadros toma posse como presidente da república e adota, desde o inicio de seu governo, medidas anti-inflacionárias. Sua política de aproximação com o bloco comunista, no entanto, desagradou grupos que o apoiaram nas eleições; a repressão a movimentos de oposição desagradou os esquerdistas; e sua política de austeridade baseada no congelamento dos salários e restrição ao crédito desagradou a classe média. Isolado politicamente, Jânio Quadros renunciou em agosto de 1961. Uma tentativa de golpe tentou impedir que o vice-presidente João Goulart assumisse a presidência, a solução acordada foi a instauração de um governo parlamentarista.

1964 - Golpe e Ditadura Militar►

1985 - Redemocratização►

Lampião

 

Historia Brasil

Lampião, o cangaceiro pernambucano era luz para muitos e trevas para muitos mais. Historicamente, o mais famoso bandido brasileiro.

Virgulino Ferreira da Silva, o Lampião, nasceu em Serra Talhada, Pernambuco, em 1898, tornou-se um excelente vaqueiro e tropeiro. Em 1915, após acusar um empregado de um vizinho de roubar bodes da propriedade de seus pais, sua família passou a ser perseguida e mudaram-se para Águas Brancas, em Alagoas, onde seu pai foi brutalmente assassinado, em 1917. Sem confiar na justiça pública, Virgulino e seus irmãos vingaram a morte do pai tornaram-se bandidos.

Lampião foi o Rei do Cangaço no Sertão Nordestino. Venerava o Padre Cícero e tinha ligações com coronéis de oligarquias regionais. Seu bando chegou a ter cerca de 100 membros. Atacava fazendas e lojas do interior nordestino e distribuía parte do roubo com os pobres.

Em 1926, ele foi convocado pelo governo para combater a Coluna Prestes, em Juazeiro do Norte, recebendo a patente de capitão, além de fuzis e munição para seu bando. Após deixar cidade, entretanto, Lampião foi cuidar de seus próprios "negócios".

Ele, sua mulher Maria Bonita, e outros membros de seu bando foram capturados pela polícia e decapitados em 1938, em Angico, Sergipe.

 

Presidentes Brasil

 

O Brasil no Século 20

 

Historia do Brasil

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Lampião em 1926