O Brasil no Século 19

 

O Brasil entrou no século 19 com grande aspiração de autonomia, no embalo da Inconfidência Mineira (1789) e da Conjuração Baiana (1798). A América Lusitana estava dividida em três estados portugueses: o Estado do Brasil (propriamente dito), com capital no Rio de Janeiro, o Estado do Grão Pará e Rio Negro, com capital em Belém, e o Estado do Maranhão e Piauí, com capital em São Luís. Apesar de habitarem estados portugueses, os brasileiros não tinham as mesmas oportunidades que os portugueses de Portugal.

Eram quatro capitais. Além das capitais dos estados: Rio de Janeiro, Belém e São Luís, Salvador era a capital jurídica da parte norte da América Lusitana e capital eclesiástica de todos os três estados. A religião católica era oficial. Todas as dioceses da América Lusitana eram sufragâneas da Arquidiocese de São Salvador da Bahia, até 1892, quando foi criada uma segunda província eclesiástica no Rio de Janeiro.

No começo do século, 19 a população brasileira tinha cerca de três milhões de habitantes. Salvador, a cidade mais populosa, tinha cerca de 70 mil habitantes (fonte). O Rio de Janeiro tinha cerca de 50 mil habitantes. Ouro Preto, que alcançara 30 mil em meados do século 18, possuía apenas cerca 20 mil habitantes. Cuiabá, Belém e São Luís tinham cerca de 10 mil habitantes. Entretanto, os dados populacionais da época são imprecisos e geralmente têm base em recenseamentos parciais eclesiásticos ou em simples estimativas.

Com a decadência das Minas Gerais, a Bahia entrou no século 19 como a Capitania mais rica do Brasil. Salvador era o maior porto do Hemisfério Sul e a segunda maior cidade do Império Lusitano, atrás apenas de Lisboa.

Em 1807, a Capitania do Rio Grande de São Pedro do Sul foi desanexada da Capitania do Rio de Janeiro e elevada à condição de capitania-geral, com o nome de Capitania de São Pedro. Seu território abrangia as terras ao sul da Capitania de São Paulo e ilhas adjacente. Incluía o comando da Ilha de Santa Catarina.

Com a chegada da Família Real, em 1808, o Brasil ganhou novo status, passando a sede da Coroa Portuguesa. Em 1815 foi elevado a Reino. Em 1821, o Reino Unido Lusitano foi transformado em uma Monarquia Parlamentar, governado pelas Cortes de Lisboa. Esse processo resultou na Guerra da Independência do Brasil.

Continuação do século 19:

● 1808, Família Real no Brasil

● 1815, Reino do Brasil

● 1821, Brasil na Monarquia Parlamentar Portuguesa

● 1822-1824, Independência do Brasil

Império do Brasil

● 1839, República Juliana

Dom Pedro II

Ciclos da Borracha

● 1864-1870, Guerra do Paraguay

● 1889, República

● 1896, Guerra de Canudos

 

Salvador, a maior cidade do Brasil no início do século 19, recebeu o Príncipe Regente Dom João vindo de Lisboa em 1808, transformando-se na primeira sede da Coroa Portuguesa fora de Portugal. Dom João ficou na antiga capital do Brasil por 35 dias, onde autorizou a abertura dos portos às nações amigas. Não por acaso, a decisão foi comunicada num dos maiores portos da América, na época.

 

Índios bororenos preparados para o ataque. Em parte do Sul do País, eram chamados de bugres. Costumavam atacar e incendiar propriedades rurais à noite (Aquarela Chef des bororenos, J.B Debret, 1822).

 

Charles Darwin

 

Mapas Historicos Brasil

 

Dois de Julho

 

Imperio Brasil

 

Mapa Brasil 1893

 

Recife antigo

 

O desfile de Dois de Julho é o maior evento cívico da Bahia, sempre enfatizando a decisiva participação dos caboclos nas lutas pela Independência.

 

História

 

◄ Século 18

 

Historia Brasil

 

Canudos

 

Colonia Leopoldina

 

Indios Brasil

 

Brasil Seculo 19

 

Bandeiras

 

 

Copyright © Guia Geográfico - Informações e Dados Históricos do Brasil no Século XIX.

 

Salvador em 1844, por Hildebrandt

 

Historia do Brasil

 

 

 

 

 

O Brasil no Século 19

 

 

 

M. Pereira